Programa de Acção

Tal como para o País, a aposta num modelo produtivo mais competitivo, com mais e melhores empregos, continua a ser um desafio central para o distrito. Apesar das dificuldades com que nos deparamos, a UGT-Coimbra reconhece que a forte concentração de instituições universi- tárias e de investigação poderão constituir-se como catalisadores da mudança e de factores de promoção da coesão económica e social do distrito.

Um dos grandes objectivos do QREN é a valorização do território, entendida como uma forma de assegurar às regiões e sub-regiões de melhores condições de atractividade para o investi- mento produtivo e de condições de vida para as suas populações.

Esta prioridade é especialmente importante num distrito como o de Coimbra onde não só en- contramos a dicotomia litoral/interior, mas em que existem sobretudo dois concelhos que aca- bam por ser pólos de atracção de pessoas e investimentos, contribuindo para alguma desertifi- cação e para a inexistência de alternativas de emprego em certas zonas.

A UGT-Coimbra continua a defender nomeadamente:

• Um reforço da ligação entre os Centros de Investigação públicos e privados com o tecido empresarial local e com a UGT-Coimbra e os seus sindicatos;

• Que ao nível do PO-Centro, as decisões que afectam o distrito de Coimbra possam ser discutidas e concertadas com os principais actores económicos e sociais da região;

• Promover a cooperação territorial a nível interno, mas também a cooperação com os concelhos ou distritos limítrofes;

• Assegurar uma adequada cobertura dos equipamentos económicos e sociais, melho- rando os serviços públicos prestados e garantindo uma efectiva igualdade de oportunidade aos cidadãos no acesso aos mesmos, independentemente da zona em que residam;

• O desenvolvimento de uma rede distrital e inter-distrital de transportes que assegure a necessária mobilidade dos cidadãos, nomeadamente por razões profissionais.

Ver documento completo